Top

Testosterona: Excitação e libido

test-lib

Testosterona: Excitação e libido

O hormônio testosterona é o principal hormônio responsável pela libido nos homens e tem um efeito sobre os pensamentos e fantasias sexuais. A excitação sexual requer a participação de nervos e artérias. Para conseguir uma ereção adequada, deve haver pelo menos um aumento de seis vezes no fluxo de sangue nos corpos cavernosos. Alterações nos nervos, artérias e veias podem levar a problemas com ereções. A região genital/pélvica é embalado com receptores de testosterona: são muito sensíveis à testosterona livre induzida por estimulação sexual. Os músculos do pênis são embalados com receptores androgênicos, ou seja, seu pênis precisa de testosterona ou esses músculos do pênis literalmente atrofiam.

Uma recente pesquisa do Boston University School of Medicine descobriu que a testosterona realmente guarda e protege as fibras nervosas do pênis. Em outras palavras, baixos níveis de testosterona significa deterioração do nervo. Então, por essa maneira, que a baixa de testosterona está tão relacionado com a disfunção erétil.

Níveis baixos de testosterona é um fator de 20% dos jovens com menos de 30 anos com problemas de ereção.

Falta de interesse em sexo é muitas vezes chamado de diminuição da libido ou diminuição do desejo. A libido é regida por fatores psicogênicos e hormonais. A Libido baixa ou desejo sexual hipoativo – ocorre em cerca de 15% dos homens e em cerca de 20% da população em geral, tanto homens como mulheres.

Depressão e Ansiedade / Estresse – afetam adversamente a libido, a depressão é a principal causa do desejo sexual hipoativo.

Outras causas de desejo hipoativo incluem fatores de relacionamento: a falta de confiança, conflitos de intimidade, e falta de atração física por um parceiro.

A testosterona, principal andrógeno da circulação, é responsável pelo desenvolvimento e manutenção das características sexuais masculina e do estado anabólico de tecidos.

  • Testosterona é o principal hormônio, responsável pelo:
  • Aumento de massa magra ( promove a redução da gordura corporal );
  • Aumento da força muscular / aumento da síntese proteica;
  • Aumento de libido (desejo sexual) / estimula a maturação dos espermatozoides;
  • Aumento de energia (redução da fadiga) ;
  • Formação óssea;
  • Função imunitária;
  • Promove a retenção de sódio, água, cloro, fósforo e potássio;
  • Promove o aumento da retenção de glicogênio;
  • Promove o metabolismo dos aminoácidos;
  • Tem como função inibir a atuação do cortisol (hormônio catabólico), libertada pelo estresse.

 

ALTERAÇÕES HORMONAIS:

Para qualquer alteração, existe uma explicação. Nenhum hormônio sobe ou desce de forma inexplicável. Exceto pela idade, na qual fisiologicamente há um declínio NORMAL.

Primeiramente é DEVER do médico investigar a causa da alteração, tentar mudar o estilo de vida, adequar a alimentação (o que já dá resultados excelentes, pois os alimentos conseguem modular os hormônios), suplementar substâncias naturais (vitaminas, minerais, aminoácidos, anti-oxidantes eficazes) e verificar se há uma resolução do quadro (depois de um sério acompanhamento com vários exames sanguíneos e outros mais de dosagens hormonais). SE não resolver, aí sim, postular a reposição hormonal.

 

low-sex-drive

BAIXA NOS IMPULSOS SEXUAIS:

A causa dos baixos impulsos sexuais nem sempre é óbvia. Ele pode ser o resultado de problemas psicológicos, condições físicas ou combinações de um certo número de outros fatores. Os fatores psicológicos podem incluir o estresse, distração, depressão, abuso ou trauma, bem como questões de imagem corporal.

No nível fisiológico, fatores que perturbam o equilíbrio hormonal normal são provavelmente causado pelos baixos níveis de testosterona, alimentação inadequada, estar acima do peso ou obesas, desnutridas, consumo excessivo de álcool, o estresse crônico (esgotamento adrenal) ou questões endócrinas, como diabetes, hipotireoidismo e com hiperprolactinemia.

 

Saiba mais sobre o tratamento.

Libido

 

Nenhum Comentário

Comentar